Saúde

3ª EDIÇÃO DA FRENTE PARLAMENTAR DA PREMATURIDADE

3ª edição Frente Parlamentar da Prematuridade
3ª edição Frente Parlamentar da Prematuridade

Nesta segunda-feira, dia 9, a 3ª edição da Frente Parlamentar da Prematuridade abordou a capacitação das equipes de saúde e seus impactos para os prematuros. A Supervisora Técnica do Programa Primeira Infância Melhor (PIM), Carolina Drugg, do Estado, apresentou às ações que o programa realiza para o desenvolvimento integral das crianças desde a gestação como às visitas domiciliares a gestantes e mães.

“Percebemos no final do atendimento a importância desse acompanhamento para o processo organizativo dessas mães.”

Representante do PIM municipal, Tatiane Bernardes, atualizou sobre os dados de Porto Alegre que, somente este mês, acompanha 105 gestantes. Para ela, a capital conta com inúmeros desafios, como gravidez na adolescência, desnutrição e obesidade. Em meio ao debate quanto a realização dos serviços, Carolina Drugg observou que

“hoje uma criança que ficou um internada após o nascimento, prematura, por exemplo, quando chega em casa é acompanhada como qualquer outra criança, e não deveria ser assim”. 

Nesse sentido, foi proposto um novo formato de acompanhamento nas visitas domiciliares, que juntamente com a presidente da ONG prematuridade, Denise Leão, deve ser desenvolvido com o objetivo de contribuir na capacitação dos agentes (a ponta) em contato com as famílias de prematuros. 

A próxima reunião da Frente Parlamentar acontece dia 3 de outubro, na Câmara de Vereadores, com a temática Higiene e segurança do paciente.