- Atualizada em 02/08/2017 15:18

Carús protocola pedido para instalação da Frente Parlamentar em Defesa do Meio Passe

Objetivo é convencer o governo de que a restrição de benefícios e gratuidades no transporte público trará mais prejuízos do que benefícios

  • Foto: Fernanda Piattelli
    Foto: Fernanda Piattelli(Foto: )
  • Foto: Fernanda Piattelli
    Foto: Fernanda Piattelli(Foto: )

Por solicitação da União Gaúcha dos Estudantes (UGES) e da União Metropolitana dos Estudantes Secundários de Porto Alegre (UMESPA), o Vereador André Carús (PMDB) protocolou na manhã desta quarta-feira, 2, Requerimento para a constituição da Frente Parlamentar em Defesa do Meio Passe. O objetivo é convencer o governo de que a restrição e a extinção de benefícios e gratuidades no transporte público trarão mais prejuízos do que benefícios à cidade.  

No último dia 25, o Executivo encaminhou à Câmara pacote de projetos que restringi a gratuidade do transporte coletivo, altera as isenções do pagamento de tarifa e aumenta a vida útil dos veículos. Uma das propostas tem por objetivo limitar o meio passe estudantil, conquista histórica de jovens e adolescentes existente há 62 anos na cidade.

“Acatamos a solicitação dos estudantes e protocolamos este requerimento para a constituição da Frente, que irá tratar não apenas da restrição do benefício estudantil, mas também de outras categorias atingidas pelos projetos, como idosos, brigadianos, guardas municipais e pessoas com deficiências”, destacou o Vereador. Para Carús, no caso específico do meio passe estudantil, o corte do benefício poderá provocar evasão escolar. “Muitos estudantes, que hoje se utilizam do benefício, podem não mais frequentar a escola pela dificuldade que terão para se deslocar”

Conforme Carús, a votação da iniciativa deve ocorrer ainda e agosto, bem como a instalação da Frente. “Nenhuma das propostas enviadas pelo Executivo garante a melhoria da qualidade do transporte ou a redução da tarifa paga pelos usuários. Pelo contrário: uma delas aumenta a vida útil dos ônibus de 10 para 12 e 13 anos. Além disso, o governo já revelou publicamente que o corte dos benefícios apenas poderá minimizar os próximos reajustes tarifários, sem garantia alguma de redução de tarifa. Assim, é urgente que a Câmara se mobilize para buscar as melhores soluções para a cidade.”

Além de representantes da UGES e da UMESPA, também participaram do Protocolo do pedido de criação da Frente Parlamentar, representantes da União Nacional dos Estudantes (UNE), da Associação dos Estudantes do Rio Grande do Sul (AERGS), União Estadual dos Estudantes do Rio Grande do Sul (UEE Livre) e direções de Grêmios Estudantis e Conselhos de Pais e Mestres (CPM's).