CAIS MAUÁ

Carús solicita que município assuma o Cais Mauá

Reformas seriam através de parcerias necessárias e sem a necessidade de recursos públicos

Armazém A7 do Cais Mauá
Armazém A7 do Cais Mauá(Foto: Elson Sempé Pedroso/CMPA)

Na tarde desta quarta-feira (4), durante seu discurso na tribuna da sessão ordinária, o vereador André Carús (MDB) relembrou a novela do Cais Mauá que vem se arrastando há nove anos.

No dia 8 de agosto, a Câmara Municipal de Porto Alegre realizou uma audiência pública para tratar sobre o tema. Já no dia 21 do mesmo mês, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) suspendeu a rescisão de contrato de revitalização, solicitada pelo Governo do Estado.

A concessionária obteve sucesso com o recurso de rescisão que foi suspensa pelo TRF-4, o que nos fez acreditar que agora poderia começar as obras. Porém, duas semanas se passaram e até o momento não vimos nenhum homem ou máquina trabalhando no Cais Mauá“, ressalta Carús. Carús ainda questiona: será que esse consórcio tem dinheiro e, acima de tudo, tem interesse em revitalizar aquele local?

Para Carús, o município deve reivindicar e solicitar ao Estado o direito de revitalizar o local, através das parcerias, concessões ou adoção, sem a necessidade de utilizar recursos próprios.

Está na hora dos porto-alegrenses chamarem o Cais Mauá de ‘seu’. Porto Alegre deve se apropriar do cais e desburocratizar um pouco para que o empreendimento saia do papel o mais rápido possível, dentro das regularidades e sempre prezando por projetos mais sustentáveis”, conclui Carús.

O vereador, que também é presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente (Cosmam) da Câmara, relata que já solicitou uma audiência com a Secretaria Estadual de Governança e Gestão Estratégica, assim como uma visita com a participação de vereadores, comunidade e entidades interessadas na área do Cais e até o momento não recebeu nenhuma resposta.