Solene

Comandante Militar do Sul recebe título de Cidadão

Em sessão solene, Câmara homenageou o comandante militar do Sul, general Geraldo Antonio Miotto

  • Sessão Solene de outorga do Título de Cidadão de Porto Alegre. ao Senhor General de Exército Geraldo Antonio Miotto

.
    Miotto agradeceu homenagem e destacou importância dos que se dedicam à vida militar(Foto: Ederson Nunes/CMPA)
  • Sessão Solene de outorga do Título de Cidadão de Porto Alegre. ao Senhor General de Exército Geraldo Antonio Miotto

.
    Diploma foi entregue a Miotto por Mônica Leal, em sessão presidida por João Bosco Vaz (e)(Foto: Ederson Nunes/CMPA)

A Câmara Municipal de Porto Alegre realizou, na tarde desta quinta-feira (28/11), a sessão solene de outorga do título de Cidadão de Porto Alegre ao general de Exército Geraldo Antonio Miotto, comandante militar do Sul. A homenagem foi proposta pela vereadora Mônica Leal (PP), presidente do Legislativo da capital gaúcha e aprovado pela unanimidade dos parlamentares.

Aberta a sessão com a execução do Hino Nacional Brasileiro pela Banda do 3º Batalhão de Polícia Militar, a proponente da homenagem destacou a sua honra, como vereadora de Porto Alegre e presidente da Câmara, "diante de personalidades civis e militares tão representativas, perante a comunidade que comunga dos mesmos princípios e valores que regem a minha trajetória pessoal e política, ser proponente da outorga do Título de Cidadão de Porto Alegre ao general de Exército Geraldo Antonio Miotto".

Mônica Leal destacou que a homenagem é um justo reconhecimento a um representante exemplar do Exército Brasileiro, instituição pela qual é grata pela convivência e aprendizado de princípios e valores ao que lhe foi apresentado pelo pai, o coronel Pedro Américo Leal. Disse que a proposição reconhece a trajetória comprometida do general Miotto com o Exército e com a sociedade, "seja na responsabilidade pela garantia dos poderes constitucionais, da lei e da ordem, seja pelo bem-estar da população e na atenção à segurança pública".

A presidente do Legislativo agradeceu, ainda, a presença do general Miotto no ato de descerramento da placa da Avenida Pedro Américo Leal, em junho último, assim como de receber de suas mãos a Medalha Exército Brasileiro, em abril, na comemoração do Dia do Exército.

Mônica finalizou afirmando que a sessão solene realizada é o reconhecimento da Câmara Municipal de Porto Alegre a um militar gaúcho que, "mesmo não sendo nascido aqui, teve e tem fundamental participação na vida pública de nossa Capital, prestando ainda serviços relevantes à Pátria".

Agradecimento 

Ao manifestar o seu agradecimento pelo recebimento do título, o general Miotto destacou que a homenagem não era apenas à sua pessoa, "mas também para aqueles soldados que hoje estão na BR-116 trabalhando no asfaltamento, em uma máquina, no sol, sábado e domingo; ou no Lago de Itaipu, patrulhando a fronteira; ou no campo de instrução de São Borja, em um carro de combate, em um tanque. Essa homenagem não é para mim, é para esse uniforme", ressaltou aos presentes.

Miotto disse que se sentia honrado em se tornar Cidadão de Porto Alegre, "a mui leal e valorosa, que três vezes se tentou conquistá-la e não conseguiram e que, por isso, dom Pedro lhe deu esse titulo. Salientou que ser comandante militar do Sul, "a maior tropa do Exército Brasileiro", lhe permitiu fazer muitos amigos. Lembrou que Porto Alegre é a cidade onde mais serviu ao Exército, onde os filhos estudaram, no Colégio Militar, onde recebeu mais do que deu.

Destacou que o Exército começou na Batalha de Guararapes e que "desenhou o mapa do Brasil". Que o crescimento do país foi feito, em muito pela democracia, "mas muito pelas armas, ponta de faca, bala de canhão e casco de cavalo". Falou da meritocracia e da necessidade de muito estudo e recordou a sua luta para ingressar na instituição, tendo sido necessários três concursos.

Voltou a exaltar todos os homens e mulheres de farda, sejam do Exércido, Marinha, Aeronáutica, Bombeiros e Brigada Militar, a quem pediu o apoio e valorização, lembrando as recentes mortes de policiais em confrontos com bandidos. E por fim falou da carreira de Estado, de cumprimento da lei e da ordem constitucional. "Somos os que não têm final de semana, não tem hora extra, que tem que cumprir missão a qualquer hora, em qualquer lugar, e, por isso, são merecedores da homenagem todos que tem orgulho de vestir um uniforme na linha de frente."

Presenças

Alem das inúmeras presenças de militares e civis que lotaram o plenário Otávio Rocha, participaram da mesa dos trabalhos, sob a presidência do vereador João Bosco Vaz (PDT): o vice-presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, desembargador Túlio Martins; o procurador-geral de Justiça, Fabiano Dallazen; o subdefensor público geral do Estado, Antônio Flávio de Oliveira; a presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargadora Marilena Bonzanini; o presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, desembargador Victor Luiz dos Santos Laus; o procurador-chefe substituto da Procuradoria-Geral da 4ª Região, Luiz Carlos Weber; o ex-chefe do Estado Maior do Conjunto das Forças Armadas e ex-comandante Militar do Sul, general de Exército José Carlos De Nardi; o chefe do Estado Maior Ala 3, coronel Avedis Roberto Balekian; o presidente do Tribunal de Justiça Militar, desembargador militar Paulo Roberto Mendes Rodrigues; e o ex-governador do Estado Jair Soares. 

Também prestigiaram a sessão os vereadores Cassiá Carpes (PP), Comandante Nádia (MDB), Hamilton Sossmeier (PSC), Dr. Goulart (PTB), Cassio Trogildo (PTB), Valter Nagelstein (MDB), Cláudia Araújo (PSD), Engenheiro Comassetto (PT), Reginaldo Pujol (DEM), Moisés Barboza (PSDB) e Luciano Marcantônio (PTB).

Sobre o homenageado

Geraldo Antonio Miotto nasceu na cidade de São Marcos, localizada na região de Caxias do Sul, na Serra Gaúcha, em 20 de março de 1955. É filho de Hizário Miotto e Elza Crestana Miotto, uma tradicional família italiana.

Estudou no Colégio Murialdo de Ana Reck e no Colégio Estadual Cristóvão de Mendoza e dali prestou concurso para a Escola Preparatória de Cadetes em Campinas, incorporando-se aos 18 anos ao Exército Brasileiro. 

Em 1975 seguiu para a Academia Militar das Agulhas Negras em Resende, no Rio de Janeiro, onde, após os anos de formação foi declarado aspirante a oficial da Arma de Cavalaria, sendo o primeiro colocado de sua turma e por isso recebendo sua primeira condecoração. Voltou ao Rio Grande do Sul quando foi classificado no 3º Esquadrão do 1º Regimento de Cavalaria Motorizado, em Passo Fundo.

Cursou a Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais da Arma de Cavalaria e a Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, ambas no Rio de Janeiro. Já como tenente-coronel, comandou o 16º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado também em Passo Fundo.

Em 1997, após realizar o Curso de Comando e Estado-Maior na Escola Superior de Guerra Argentina, foi designado para exercer a função de Oficial de Ligação junto ao Comando dos Institutos Militares do Exército, em Buenos Aires.

Em agosto de 2000 retorna ao Brasil, para Porto Alegre, nomeado comandante do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR). Em dezembro de 2001 é promovido ao posto de coronel de Cavalaria.

Em julho de 2004 assume o posto de oficial de Gabinete do Comandante do Exército. Em 2008 é promovido ao posto de general-de-brigada combatente e designado ao cargo de Comandante da 8ª Brigada de Infantaria Motorizada.

Em 2010 passou a exercer o cargo de assistente militar do Comando da Escola Superior de Guerra e, no mesmo ano, o cargo de chefe do Estado-Maior do Comando Militar do Leste, que abrange os estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e parte de Minas Gerais.

Em março de 2012 foi promovido a general-de-divisão combatente e nomeado comandante da 3ª Divisão de Exército. Em 2015, após colaborar no Ministério da Defesa, foi nomeado para o cargo de secretário-executivo do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.

Em 31 de março de 2016 foi nomeado general de exército e assumiu o Comando Militar da Amazônia, cargo que ocupou até 16 de março 2018, sendo indicado para o cargo atual em 15 de abril de 2018 com a transmissão da posse realizada no dia 28 de abril. Dentre as principais condecorações recebidas ao longo da vida militar, destacam-se a Medalha Marechal Hermes de Bronze com uma coroa, a Medalha de Serviço Amazônico com passador de bronze, a Medalha Al Merito a la Confraternidad Militar, do Exército Argentino, e a Medalha Estrella de Carabobo, do Exército da Venezuela.

Texto

Milton Gerson (reg. prof. 6539)

Edição

Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)

Tópicos:Comando Militar do Sul