Cosmam debate o autismo nesta terça-feira

Símbolo mundial do autismo
Laço colorido é o simbolo mundial do autismo(Foto: )

A Comissão de Saúde e Meio Ambiente (Cosmam) da Câmara Municipal de Porto Alegre realizará nesta terça-feira (12/6), às 10 horas, na sala 301, uma reunião visando a debater o autismo. Esta é a denominação dada a um conjunto de características derivadas de um desenvolvimento neurobiológico atípico. Há evidências de que esta diferença neurológica esteja presente desde antes do nascimento. No entanto, os comportamentos observados – através dos quais a desordem é diagnosticada – muitas vezes são detectáveis apenas a partir da idade de cerca de 12 a 18 meses.  Entre as principais características do autismo estão alterações no desenvolvimento de habilidades sociais e de comunicação, interesses restritos, comportamentos repetitivos e um processamento sensorial diferenciado.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que cerca de 70 milhões de pessoas no mundo estejam no espectro do autismo. Os recentes números de estatísticas entre a população dos Estados Unidos e da Europa apontam para a existência de um aumento do número de casos diagnosticados com autismo. A desordem atinge indivíduos de ambos os sexos e de todas as etnias, classes sociais e origens geográficas. A ocorrência é maior entre o sexo masculino, 4,5 vezes mais comum em meninos do que meninas. Atualmente, nos EUA, estima-se 1 caso de autismo a cada 42 meninos e um caso de autismo em cada 189 meninas.

Pesquisas científicas de estudo da desordem têm sido desenvolvidas em diversos países, mas a comunidade científica ainda não chegou a um consenso em relação às causas ou o que é autismo. Há fortes evidências, no entanto, de que exista de uma predisposição genética e que fatores ambientais sejam o gatilho para o aparecimento dos sintomas. No Brasil, estima-se um número de até 2 milhões de casos, e cerca de metade destes ainda não diagnosticados. O aumento dos casos diagnosticados no Brasil tem sido relatado por instituições ligadas ao atendimento de famílias de crianças com autismo em todas as regiões brasileiras.

Texto: Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)
Edição: Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)