TRÂNSITO SEGURO

Dia do Motociclista: Projeto de lei prevê campanha permanente de conscientização

Foto: Brayan Martins/PMPA
Motos são 11% da frota, mas no primeiro semestre envolveram 52% das 42 mortes no trânsito

O dia 27 de julho marca o Dia do Motociclista. Mas os dados de acidentalidade envolvendo motos representam um alerta para toda a população. Enquanto as motocicletas são apenas 11% (94 mil) da frota cadastrada em Porto Alegre (835 mil), no primeiro semestre deste ano, 52% (22) das 42 mortes no trânsito foram relacionadas às motos – 15 condutores, 1 carona e 6 pedestres vítimas de atropelamentos.

Para apoiar a missão de conscientizar em busca de um trânsito mais seguro, o vereador Moisés Barboza, líder do governo na Câmara de Vereadores, apresentou em abril deste ano projeto de lei para criar campanha permanente de prevenção de acidentalidade e pilotagem segura de motocicleta, mobilizando hospitais, unidades de saúde, concessionárias e revendas. O projeto está tramitando no Legislativo, aguardando parecer da Procuradoria.

A proposta foi desenvolvida em parceria com a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), com o objetivo de mobilizar na campanha ações integradas com hospitais e unidades de saúde envolvidas no atendimento a acidentes de trânsito, além de concessionárias, revendas e estabelecimentos voltados à venda e aluguel de motocicletas. Os conteúdos deverão abordar pilotagem segura, mudança de percepção dos cidadãos sobre o motociclista e sensibilizar os condutores sobre percepção de risco e autocuidado.

“Os dados são alarmantes e não podemos ficar esperando. A ideia do projeto de lei é potencializar as ações de conscientização que a EPTC já realiza, definindo uma estratégia permanente e estendendo o envolvimento a unidades de saúde e lojas que têm interação direta com os motociclistas, no momento da aquisição das motos e no atendimento das ocorrências de acidente”, afirma Barboza.

Dados – De acordo com estatísticas da EPTC, em 2017, os motociclistas se envolveram em 40% dos óbitos no trânsito. Foram 550 vítimas fatais no trânsito nos últimos cinco anos (2013 a 2017), sendo 220 casos relacionados às motos, considerando motociclistas e pedestres atropelados por motocicletas. Levantamento da Coordenação de Informações de Trânsito (CIT) aponta os locais de Porto Alegre com maior número de acidentes entre 2016 e maio de 2018: Protásio Alves, 407; Bento Gonçalves, 327; Assis Brasil, 313; Sertório, 222 e Ipiranga, 202 (vias); Oscar Pereira x Aparício Borges, 11; Ipiranga x Salvador França, 8; Ipiranga x Silva Só, 8; Sertório x Ceará, 6; Otto Niemeyer x Cavalhada, 6.  

Tópicos: conscientizaçãomotociclistatransito