- Atualizada em 10/06/2016 17:21

Dia Mundial do Doador de Sangue será comemorado nesta terça

A Câmara da Capital tem diversas iniciativas para incentivar a doação

Bancos de sangue necessitam permanentemente de doações
Órgãos públicos e entidades buscam ampliar o número de doadores(Foto: Leonardo Contursi)

Na próxima terça-feira (14/6), será comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue. Lançada em 2004 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a campanha tem como objetivo motivar as pessoas a serem doadoras, aumentar o número de doações e lembrar a importância do ato. No Brasil, somente 1,8% da população entre 16 e 69 anos doa sangue, enquanto que o ideal, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), é de 3% a 5%.

Na Câmara Municipal de Porto Alegre, há a Frente Parlamentar de Incentivo à Doação de Órgãos e Sangue, presidida pelo vereador Márcio Bins Ely (PDT), que visa à mobilização dos parlamentares sobre o tema. A Frente instituiu o Programa Municipal de Incentivo à Doação de Sangue, Medula Óssea, Tecidos e Órgãos (Doa-POA), em que os estabelecimentos de saúde da Capital são obrigados a afixar cartazes incentivando a doação de sangue, órgãos e tecidos.

Além disso, está em tramitação na Casa um projeto de lei, de autoria do vereador Raul Fraga (PMDB), que institui o Selo Voluntários pela Vida e o Certificado Voluntário pela Vida para pessoas ou entidades que tenham contribuído para a causa da doação de sangue em Porto Alegre. Também na Câmara, foi homenageado o projeto Cultura Doadora, promovido pela Fundação Cultural e Assistencial Ecarta, que tem como objetivo estimular a solidariedade e difundir a cultura de doação de órgãos e tecidos na sociedade.

Na doação, são retirados aproximadamente 450 mililitros de sangue. A coleta é realizada em ambiente limpo, com materiais descartáveis e leva cerca de 55 minutos. Uma nova doação pode ser realizada em 60 dias, para homens, e em 90 para mulheres. Para doar, é necessário: ter entre 16 e 69 anos; pesar a partir de 50 quilos; estar em boas condições de saúde; não estar grávida nem amamentando; evitar consumo de bebidas alcoólicas 12 horas antes; e ter dormido pelo menos seis horas antes. Uma doação de sangue pode salvar até quatro vidas.

Texto: Ananda Zambi (estagiária de Jornalismo)
Edição: Claudete Barcellos (reg. prof. 6481)