- Atualizada em 26/09/2017 16:30

Dr. Goulart recomenda ações conjuntas para promover fiscalização e maior segurança no Extremo Sul

Reunião Conjunta CEDECONDH/CUTHAB
 sobre os condomínios e a segurança pública no extremo sul. Na foto, da esq.: a coordenadora do Fórum de Justiça e Segurança do Extremo Sul, Eliana Machado de Oliveira, a delegada de polícia, Shana Luft Hartz e os vereadores, Dr. Goulart (ao microfone) e Cassiá Carpes.
Reunião Conjunta CEDECONDH/CUTHAB sobre os condomínios e a segurança pública no extremo sul. Na foto, da esq.: a coordenadora do Fórum de Justiça e Segurança do Extremo Sul, Eliana Machado de Oliveira, a delegada de polícia, Shana Luft Hartz e os vereadores, Dr. Goulart (ao microfone) e Cassiá Carpes.(Foto: Candace Bauer/CMPA)

Na  manhã desta terça-feira (26/09), o vereador Dr. Goulart (PTB), presidente da Cuthab, participou da reunião conjunta das comissões de Urbanização, Transportes e Habitação (Cuthab) e,  de Defesa do Consumidor, Direitos Humanos e Segurança Pública (Cedecondh), com o objetivo de debater os problemas que envolvem a segurança pública do Extremo Sul da cidade e  os impactos sociais dos novos condomínios de habitação popular instalados na região. 

Denúncias

Na reunião, líderes das comunidades que integram o Extremo Sul de Porto Alegre denunciaram os problemas insustentáveis, ocasionados pelos carros com som alto durante a noite  e madrugadas, as competições de carros em alta velocidade, a venda irregular e consumo de bebidas e drogas; além das invasões de jovens, que não são do bairro, em locais públicos. Além disso, destacaram a preocupação coma falta de infraestrutura, como um todo, para receber os novos moradores do condomínio de habitação popular, em construção, bairro Chapéu do sol.

Os representantes da Brigada Militar e  da Polícia Civil salientaram a importância de promover ações complexas que visam promover a segurança pública, em todos os contextos, a longo e médio prazo, reiterando a necessidade de planejar soluções aos problemas habitacionais, intimamente  ligados à segurança pública. Os profissionais da  segurança, defenderam  a transparência das listas de contemplados nos projetos de habitação popular, para que haja o monitoramento cabível e destacaram necessidade de trabalho conjunto com diferentes organizações civis e governamentais, para maior fiscalização dos atos de delitos e sanções aos mesmos. A delegada Shana, da Delegacia de Polícia do bairro Restinga, reiterou o pedido de instalação de uma delegacia de pronto atendimento neste bairro, como forma de agilizar processos e evitar perda ou dispersão de efetivos à segurança local.

Dr. Goulart aconselhou sobre a formatação de "um grupo de vigilância" integrado pela Brigada Militar, Polícia Civil, Ministério Público e Caixa Econômica Federal para verificar quem são os moradores dos condomínios de habitação popular, depois da entrega dos imóveis, "com o objetivo de manter a ordem no local e propiciar as  residências a quem  tem direito". Além disso, destacou que a Cuthab vai somar esforços com a Cedecondh, para encaminhamento de demandas das comunidades e pedidos de ações dos governos, para coibir os delitos denunciados, fortalecer efetivo e equipamentos afins à segurança dessas comunidades, tais como o pronto atendimento da segurança; além do trabalho para promover maior fiscalização e sanção aos delitos envolvendo alta velocidade dos veículos no trânsito local, perturbação da ordem e ao ambiente, venda irregular de bebidas e drogas e utilização inadequada de local público.