Sessão Solene

Legislativo celebra aniversário de fundação do Estado de Israel

Comemoração já é tradicional na Câmara Municipal da Capital

  • Sessão Solene em homenagem aos 69 anos da Criação do Estado de Israel. Na foto, o presidente da Federação Israelita do RS, Zalmir Chwartzmann; os vereadores Valter Nagelstein e Reginaldo Pujol e o presidente da Confederação israelita do Brasil,  Fernando Lottenberg
    Na foto: Zalmir Chwartzmann (e); vereadores Nagelstein e Pujol, e Fernando Lottenberg (d)(Foto: Ederson Nunes/CMPA)
  • Sessão Solene em homenagem aos 69 anos da Criação do Estado de Israel
    Cerimônia foi acompanhada por representantes da comunidade israelita de Porto Alegre(Foto: Ederson Nunes/CMPA)

A Câmara Municipal de Porto Alegre realizou na noite desta terça-feira (9/5), no Plenário Otávio Rocha, sessão solene em homenagem aos 69 anos da criação do Estado de Israel. A sessão, proposta pelo vereador Valter Nagelstein (PMDB) e presidida pelo vereador Reginaldo Pujol (DEM), já é tradicional no Legislativo e marca a proclamação de Israel como nação independente e geograficamente estabelecida em 14 de maio de 1948. Nagelstein lembrou que a iniciativa de celebrar esse aniversário no Legislativo teve inicio em 1973 por iniciativa do vereador Pujol e posteriormente pelo falecido vereador Isaac Ainhorn. “É uma honra para mim ser o proponente dessa homenagem que ressalta o milagre da refundação do moderno Estado de Israel”, destacou. 

O vereador ressaltou a aliança que tem se firmado com os irmãos evangélicos. “É um eco fundamental, em um momento especialmente como o que estamos vivendo agora. Momentos de decisões politicas e perseguições ao povo judeu. A bíblia demostra ser o elemento fundamental, instrumento capaz de manter, mesmo com enormes distâncias físicas, essa proximidade transcendental de um povo para com deus e ele próprio”, afirmou.

Nagelstein também lamentou posições de viés anti-israelense frequentemente manifestadas. Para ele, são tentativas de se negar uma verdade histórica. “O povo judeu resistiu e reafirmou sua ligação eterna com Jerusalém e devemos sempre manter firme nosso comprometimento com essa causa, por isso a necessidade de buscarmos nossa representação politica e defesa de nossos valores primordiais: democracia, tolerância e respeito ao contraditório", salientou. "Não podemos importar ódios que não são nossos. Israel não deseja nada mais nada menos do que seu direito de existir”. 

COLETIVIDADE - Um dos conceitos do judaísmo é o coletivo, disse o presidente da Federação Israelita do Rio Grande do Sul Zalmir Chwartzmann. “Essa realmente é uma casa amiga da coletividade judaica. Em nome da cidade de Porto Alegre, agradecemos essa recepção fraterna e amiga, pois a Câmara Municipal sempre está presente quando demandada pela nossa comunidade. Nos sentimos reconhecidos do trabalho que temos feito. Estamos muito felizes por poder participar da vida ativa e politica da nossa comunidade”, concluiu.

O Presidente da Confederação Israelita do Brasil, Fernando Lotternberg, enfatizou que Porto Alegre é uma das cidades mais interessantes do país. “Umas de suas características marcantes é o fato de ter recebido imigrantes de várias regiões do mundo, é um mosaico multicultural e Israel tem um traço semelhante”, disse.  Lotternberg também ressaltou que a comunidade jamais esquecerá o papel determinante da histórica Assembleia-Geral da ONU, presidida por Oswaldo Aranha. “Trabalhamos para incrementar o relacionamento entre Brasil e Israel, especialmente no que tange às relações culturais, comerciais e tecnológicas, mantendo um diálogo no mais alto nível”, disse. “O estado de Israel é Inovador sem deixar de contemplar a sua memória”, finalizou.

Também prestigiaram a sessão solene a deputada Liziane Bayer, representando a Assembleia Legislativa; o representante da Prefeitura Municipal e secretário municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Elizandro Sabino; a representante do Ministério Publico Estadual, Promotora de Justiça Sandra Goldman Ruwel; a representante da Agência Judaica no Brasil, Revital Poleg; o presidente do Conselho Geral das Entidades Judaicas no Rio Grande do Sul, Henry Chmelnitsky e a vereadora Mônica Leal (PP).

Texto: Lisie Venegas (reg. prof. 13.688)
Edição: Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)