Plenário

Mônica Leal faz relato da viagem oficial a Israel

Presidente Mônica Leal na tribuna
Mônica Leal (PP), presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre(Foto: Ederson Nunes/CMPA)

A presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, vereadora Mônica Leal (PP), ocupou a tribuna, durante a sessão ordinária desta segunda-feira (2/12), para fazer um relato sobre a viagem oficial que ela realizou a Israel, entre os dias 3 e 9 de novembro, a convite do vice-presidente mundial da Organização Karen Kayemeth LeIsrael (KKL), Hernan Felman. Na oportunidade, a vereadora conheceu projetos desenvolvidos pela entidade, em Israel, em áreas como educação, uso e economia da água, segurança e desenvolvimento comunitário, pesquisa, turismo e silvicultura, a ciência que se dedica ao estudo dos métodos naturais e artificiais de regeneração e melhoramento dos povoamentos florestais.

A KKL, segundo Mônica, também é chamada de Fundo Nacional Judaico e se destaca na liderança do desenvolvimento de projetos que buscam um meio ambiente melhor, mais sustentável e mais saudável. "É a mais antiga instituição ecológica do mundo, que ajudou a transformar uma terra desolada em um maravilhoso país verde, com 240 milhões de árvores já plantadas para que esse milagre acontecesse", relatou.

Mônica Leal também teve oportunidade de conhecer projetos de referência em gestão ambiental, entre eles o Centro Florestal do Deserto de Gilat. "Lá produzem e criam 500 mil plantas das mais variadas espécies. As plantas são doadas para as prefeituras, que as plantam em seus parques e bosques planejados. Visitei a maior floresta plantada de Israel, chamada Yatir, que fica localizada nas encostas ao sul do Monte Hebron, na beira do deserto de Negev. Também estive no Parque Ambiental Ariel Sharon, estabelecido no antigo lixão de Hirya, localizado a sudeste de Tel Aviv. Depois de acumular 25 milhões de toneladas de resíduos, a instalação foi desativada em agosto de 1988, dando lugar à área verde."

A presidente ainda relatou suas visitas ao Centro de Plantações de Árvores da KKL, na Floresta de Tzora, ao Bosque de Carmel e a projetos nas áreas da Educação e da Segurança, como o Escola Sem Violência, aplicado na Escola Albert Einstein, na cidade de Rishon LeZion, e o Cidade Sem Violência, idealizado pelo CEO da Companhia de Segurança Municipal e Ordem Pública, Moti Namani. "O conceito de segurança desenvolvido por esses gestores, entre outros, é tornar a cidade inteligente através da tecnologia, utilizando câmeras de fibra ótica para o monitoramento total do que acontece."

Ela afirmou que teve a oportunidade também de confraternizar e conversar com importantes autoridades locais e mundiais, entre elas o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, e sua esposa, Sara, bem como com o presidente mundial da KKL, Danny Atar, com o vice-presidente Mundial da KKL, Hernân Félman, com o prefeito de Jerusalém, Moshe Lion, e o prefeito de Rishon LeZion, Raz Kinstlich. "Conhecidos pela preservação de suas tradições, os judeus, a partir da criação do Estado de Israel, mantêm o compromisso com a memória em seu pleno significado, e isso é possível sentir ainda mais in loco."

Texto

Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)

Edição

Marco Aurélio Marocco (reg. prof. 6062)