Plenário

Plenário destaca Semana da Pessoa com Deficiência

CTG Pousada da Figueira foi destacado pelo trabalho de acessibilidade realizado

  • Período de Comunicações em Homenagem a Semana da Pessoa com Deficiência
- Proponente: Mesa Diretora.  Vereador Paulo Brum entrega diploma aos homenageados Nelson Kalil E João Carlos Barcelos Guterres, que também se manifestaram da tribuna.
    Vereador Paulo Brum (PTB), patrão João Guterres e Nelson Khalil, do Conselho Municipal(Foto: Elson Sempé Pedroso/CMPA)
  • Período de Comunicações em Homenagem a Semana da Pessoa com Deficiência
- Proponente: Mesa Diretora.  Vereador Paulo Brum entrega diploma aos homenageados Nelson Kalil E João Carlos Barcelos Guterres, que também se manifestaram da tribuna.
    Na homenagem desta tarde; Brasil (e), Mônica Leal, Paulo Brum, Guterres, Kahlil e Bueno (d)(Foto: Elson Sempé Pedroso/CMPA)

O transcurso da Semana Municipal da Pessoa com Deficiência – comemorada anualmente entre os dias 21 e 28 de agosto - foi destacado na tarde desta segunda-feira (26/8) na Câmara Municipal de Porto Alegre. Por decisão da Mesa Diretora, a data foi marcada na sessão ordinária no período de comunicações. Na oportunidade, também foi entregue o Diploma de Honra ao Mérito ao CTG Pousada da Figueira, localizado na Lomba do Pinheiro, em reconhecimento por ser a única entidade tradicionalista com acessibilidade em todos os seus espaços.

O vereador Paulo Brum (PTB), cadeirante há 43 anos em função de acidente, ao falar pela Mesa Diretora, destacou a criação da Semana Municipal ocorrida em 1997. “Tudo aquilo que pensávamos, continua ainda vivo no dia de hoje”, afirmou ao citar propostas e finalidades desse evento, conforme descritas no texto da lei: esclarecimentos à comunidade sobre as possíveis causas da deficiência, realização de campanhas educativas sobre os problemas enfrentados pelos portadores de alguma deficiência e promoção de intercâmbio de informações visando a adoção de soluções efetivas.

“Ainda temos um vácuo na questão do levantamento anual de ações levadas a efeito em prol das pessoas com deficiência”, disse ainda ele, ao citar a lei. O vereador lembrou igualmente que um de seus maiores sonhos é o de um dia não ser mais necessário uma semana como esta. “Mas, enquanto isso não acontecer, temos de aproveitar esta oportunidade”. Em homenagem ao CTG Pousada da Figueira, por sua proposta, Paulo Brum cumprimentou a patronagem pelo trabalho realizado. “É um verdadeiro espaço de inclusão, uma pessoa com cadeira de rodas pode participar ativamente dessa entidade”.

Agradecimentos

“Nosso CTG sempre se prepara para o dia de amanhã”, salientou João Carlos Barcelos Guterres, patrão do CTG Pousada da Figueira, ao agradecer o Diploma de Honra ao Mérito. Ele explicou que, como ninguém conhece o futuro, é preciso estar sempre preparado. “Além da tradição gaúcha, damos oportunidade a todos para vir e se divertir”. Já Nelson Khalil, presidente do Conselho Municipal das Pessoas com Deficiência, disse que a homenagem ao CTG, embora pudesse parecer algo prosaico, deveria ser visto como uma exceção. “Por isso merece ser destacada”.

Sobre a realização da Semana Municipal da Pessoa com Deficiência, Khalil observou que diversos locais na cidade ainda não são acessíveis. Ele disse não ser um lamento, mas uma lembrança importante sobre a situação dessas pessoas. “Aqueles com deficiência não vão aonde querem, vão aonde podem”, afirmou. O presidente do Conselho lembrou ainda caso particular em que teve de esperar por ônibus com acessibilidade, numa mesma linha. “Dois passaram, mas o elevador não estava funcionando”, disse, e completou: “Estes problemas as pessoas com deficiência têm, e estes problemas têm de ser discutidos”.

Também acompanharam os pronunciamentos alusivos à Semana Municipal da Pessoa com Deficiência o presidente da Associação dos Servidores da Área de Segurança com Deficiência do Rio Grande do Sul, Guacir de Llano Bueno; e o diretor de Acessibilidade da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Esportes, Jorge Brasil. Os trabalhos foram conduzidos pela presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, vereadora Mônica Leal (PP).

Vereadores

Sobre o tema do perído de Comunicações, vereadores e vereadoras fizeram as seguintes manifestações:

NÚMEROS – Aldacir Oliboni (PT), trouxe ao plenário números que, como salientou, chamam a atenção. Conforme revelou, no Brasil, entre 24 e 25 milhões de pessoas têm algum tipo de deficiência, o que representa 14,5% da população. No Rio Grande do Sul este número é de 15,7% de pessoas, e, em Porto Alegre, de 14,5%. “São mais de 200 mil pessoas aqui na capital. O governo precisa ter os olhos abertos à essa população, às suas dificuldades de locomoção”. Para Oliboni, é necessário que sejam constituídas políticas de inclusão, além da promoção de ações para que se evitem aqueles casos de deficiência possíveis, como com a adoção na rede pública dos testes em recém-nascidos, como do Pezinho, da Orelhinha, do Olhinho e do Coraçãozinho. (HP)

FISCALIZAÇÃO - Luciano Marcantônio (PTB) falou sobre a importância da homenagem promovida pelo vereador Paulo Brum. Aproveitou para reforçar a influência que Brum teve nas conquistas às pessoas com deficiência no estado: “Tu foste um divisor de águas nesse processo visando a inclusão das pessoas com deficiências”, elogiou Marcantônio. Na opinião do parlamentar, “talvez agora não faltem leis, mas fiscalização”. Marcantônio também narrou a sua história. Contou que já nasceu com uma deficiência; abordou o preconceito dele com ele mesmo; e que sua deficiência foi decisiva ao traçar um caminho político. “Sem contar o preconceito da sociedade. Tive que buscar forças no meu interior, porque é difícil a convivência social”, falou o petebista ao apontar não apenas a falta de políticas públicas, mas de outros fatores. (BSM) 

ACESSIBILIDADE - Alvoni Medina (REP) citou como “justa e importante” a homenagem ao CTG Pousada da Figueira. Expressou que “a Semana da Acessibilidade é mais uma para comemorarmos algo que tem sido uma luta para as pessoas com deficiência”. Todavia, Medina avaliou as dificuldades enfrentadas por pessoas com deficiência em Porto Alegre. Defendeu um olhar mais “carinhoso para essa população” e a dignidade delas ao “entrarem em ambientes, fazerem compras, frequentarem restaurantes”. Além disso, o vereador lamentou as calçadas esburacadas do município e mencionou: “Buscamos com o nosso prefeito e secretários maiores cuidados com a cidade”. Para finalizar, Medina sublinhou: "Deixo o meu gabinete à disposição". (BSM)

Texto

Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)
Bruna Schlisting Machado (estagiária de Jornalismo)

Edição

Marco Aurélio Marocco (reg. prof. 6062)