Plenário

Sessão Ordinária / Lideranças e Comunicações

  • Movimentação de plenario.
    Vereador Márcio Bins Ely (PDT)(Foto: Tonico Alvares/CMPA)
  • Período de Comunicações em homenagem ao Dia da Mulher e de outorga do Título de Cidadã de Porto Alegre a Barbara Penna de Moraes Souza. Na tribuna, vereadora Karen Santos
    Vereadora Karen Santos (PSOL)(Foto: Ederson Nunes/CMPA)

Os vereadores e vereadoras da Câmara Municipal de Porto Alegre, durante os períodos de Comunicações e Lideranças da sessão ordinária desta segunda-feira (13/05), trataram dos seguintes temas:

IMESF - Aldacir Oliboni (PT) destacou a importância dos projetos de lei a serem votados nesta segunda-feira no Legislativo. O parlamentar discutiu o projeto que modifica o Instituto Municipal de Estratégia de Saúde da Família (Imesf). Questionou a todos se é certo, ou não, que médicos, enfermeiros e técnicos em enfermagem trabalhem no mesmo local mas ganhem salários diferentes. Abordou a questão da insalubridade, assim como se é justo uns ganharem o adicional pelo salário base, enquanto outros ganham pelo salário mínimo. “Estas são apenas algumas das reivindicações que os trabalhadores querem exigir”, mencionou Oliboni. Ainda afirmou que “nesta tarde, a bancada do PT falará em todas as emendas e dialogará com compromisso e seriedade”. (BSM) 

IMESF II - Dr. Goulart (PTB) disse que a conversação com o governo sobre o projeto de lei que modifica o Imesf deve terminar de maneira positiva. Na sequência, o petebista defendeu a necessidade de haver horários para estudos. Comentou que a evolução das pessoas requer estudos, porque, segundo ele, “isso é moderno e estamos de acordo”. Por outro lado, Goulart disse que o governo quer a espera da isonomia e observou: “Diferente do governo, achamos que a isonomia precisa acontecer”. Para finalizar, o vereador mencionou que é justa a causa dos trabalhadores da saúde e sublinhou: “O PTB trabalha para os trabalhadores, e por que não para os trabalhadores da saúde?”. (BSM)

GARANTIA - Roberto Robaina (PSOL) falou sobre o Instituto Municipal de Estratégia de Saúde da Família (Imesf) e saudou os servidores de diversos bairros presentes ao plenário, como bairros Centro, Guarujá, Mário Quintana, Morro Santana e Restinga. “O governo finalmente escutou as reivindicações dos trabalhadores e elas foram atendidas. É muito importante concretizar, pois faz quatro anos que esses servidores não têm reajuste. Qualquer sinalização de negociar é fundamental.” Segundo ele, a isonomia deve ser garantida aos técnicos de enfermagem e enfermeiros para um trabalho igual, e isso também deve ser votado. "Essa é a garantia de que esses trabalhadores serão respeitados. A nossa obrigação é votar e apoiar essa classe trabalhadora. Mais importante do que palavras é o ato e, consequentemente, o voto.” (PB)

ISONOMIA - Márcio Bins Ely (PDT) destacou que a batalha dos servidores do Imesf já começa na reposição da inflação, que está prevista na legislação federal. “Me somo à luta de todos e podem contar com o nosso partido. Estou acompanhando essa causa. Tudo isso faz parte de um projeto que se estabelece a direitos iguais a todos. A equidade e a isonomia devem ser garantidas.” (PB)

EQUIDADE - Professor Alex Fraga (PSOL) destacou a Operação Inverno, que todo ano demanda esforços do Executivo para compor a demanda que aumenta muito nas questões respiratórias. Também comentou a situação do Imesf. “Sobre o tempo de contrato dos profissionais médicos, que prevê reduzir o tempo para que as pessoas possam ser contratadas num regime de 20 horas, eu sou a favor, não abrimos mão da isonomia dos servidores”, explicou. Segundo ele, os técnicos são tão capacitados quanto qualquer profissional. “Lutamos por igualdade. Esse trabalho é fundamental, pois atendem na ponta e precisam ser valorizados também." (PB)

VALORIZAÇÃO - Karen Santos (PSOL) saudou a mobilização dos servidores. “Temos que ter valorizado nosso trabalho e ter a garantia da saúde, porque esses servidores entram nas comunidades e vão na casa das pessoas, temos que garantir minimamente os direitos do SUS.” Ela destacou que essa é uma iniciativa popular e que está junto nesta que é uma pauta tão necessária. “Nesse dia dos 131 anos da Abolição da Escravatura não podemos ser escravizados na negação de nossos direitos.” (PB)

ALERTA  - Mauro Pinheiro (Rede) usou a tribuna para alertar os funcionários do Imesf sobre o projeto que tramita na Casa. Segundo ele, a proposta, se aprovada, servirá para regularizar a situação dos funcionários em relação a salário e Função Gratificada (FG). “O Tribunal de Contas (TC) já autuou a prefeitura, por isso esse projeto veio para cá”, disse o parlamentar. Pinheiro disse ainda que a aprovação também facilitará a contratação de médicos estrangeiros, “o que hoje a lei não permite”. Na opinião do vereador, os funcionários devem ter “cuidado” com falsas promessas. “Fico abismado ao ver que sindicatos e vereadores que hoje estão incendiando o Imesf contra o governo antes eram a favor.” (RA)

Texto

Bruna Schlisting Machado (estagiária de Jornalismo)
Priscila Bittencourte (reg. prof. 14806)
Regina Andrade (reg. prof. 8.423)