Plenário

Projeto prevê formação e EPIs para manusear scanners de inspeção

- Atualizada em 10/05/2018 10:46
Porto Alegre, RS - 17/03/2017  Prefeito Nelson Marchezan Junior e Sec. SMS, Erno Harzheim, no ato que oficializa o convênio SUS de  10 leitos de uti pediátrica no Hospital da Criança Santo Antônio/Santa Casa de Misericórdia Local: Hosp. Criança St. Antônio
Foto: Cristine Rochol/PMPA
Porto Alegre, RS - 17/03/2017 Prefeito Nelson Marchezan Junior e Sec. SMS, Erno Harzheim, no ato que oficializa o convênio SUS de 10 leitos de uti pediátrica no Hospital da Criança Santo Antônio/Santa Casa de Misericórdia Local: Hosp. Criança St. Antônio Foto: Cristine Rochol/PMPA(Foto: Cristine Rochol/PMPA)

Começou a tramitar, na Câmara Municipal de Porto Alegre, o Projeto de Lei de autoria do vereador Dr. Thiago Duarte (DEM) que obriga operadores de equipamentos emissores de radiação ionizante ou campo eletromagnético usados em inspeções de segurança a comprovarem formação na área de radiologia ou, no mínimo, nível técnico. Conforme a proposta, os operadores dos scanners utilizados para salvaguardar, inspecionar bagagens, irradiar ou produzir imagens radiológicas também deverão usar equipamentos de proteção individual (EPIs), a fim de observar portarias da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e resoluções do Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia (Conter).

O vereador justifica a iniciativa lembrando o crescente uso de tecnologia para evitar, prevenir ou combater a onda de violência e cita estudos que apontam que a radiação ionizante pode provocar diversos danos à saúde do operador do equipamento. Em função disso, afirma Dr. Thiago, é necessário exigir não apenas o conhecimento profissional para operar, como também o uso de EPIs. “Com grande frequência, constata-se que os referidos aparelhos são manuseados por pessoas sem conhecimento técnico acerca de sua utilização correta, submetendo seu operador e seus usuários a um excesso de exposição à radiação, sem seu consentimento ou conhecimento. A tecnologia vem para nos auxiliar, mas não podemos deixar de prestar a devida atenção à saúde das pessoas”, explica.

Texto: Cibele Carneiro (reg. prof. 11.977)
Edição: Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)