Vereadora cadeirante de Guaíba visita Câmara de Porto Alegre

Fernanda Garcia (PTB) elogiou acessibilidade encontrada no Legislativo da Capital

  • Vereadora Fernanda Garcia, de Guaíba, com o vereador Paulo Brum
    Brum mostrou instalações para Fernanda(Foto: Divulgação)
  • Vereadores com vereadora Fernanda Garcia , de Guaíba
    Reunião discutiu criação de uma frente estadual pela acessibilidade(Foto: Divulgação)

A Câmara Municipal de Porto Alegre recebeu na tarde desta segunda-feira (15/5) a visita da vereadora de Guaíba Fernanda Garcia (PTB). A parlamentar, que é cadeirante, sofreu uma fratura no fêmur ao subir a escadaria da Câmara de Guaíba no início do ano. Ainda afastada das atividades parlamentares, Fernanda conheceu as instalações do Palácio Aloísio Filho, acompanhou parte da sessão plenária, visitou o Plenário Ana Terra, recém reformado e adaptado, e reuniu-se com vereadores do PTB.

Na reunião, a vereadora expôs as dificuldades que enfrenta no município, onde o prédio do Legislativo não é totalmente acessível. Ela relatou ainda que ficou emocionada ao conhecer as instalações da Câmara da Capital. “Ver aqui as rampas, elevadores, banheiros, tudo adaptado, é uma prova de que é possível fazer”, disse Fernanda, afirmando que buscará a viabilizar a implementação de alguns projetos consolidados em Porto Alegre na cidade vizinha.

Conforme o vereador Paulo Brum (PTB), que também é cadeirante e acompanhou a parlamentar durante a visita, o importante é fazer com que os direitos das pessoas com deficiência sejam implementados na prática. “Aqui em Porto Alegre, nossa Câmara é um exemplo para o Brasil. Por isso, fico feliz em incentivar a vereadora para que leve algumas ideias à Guaíba para permitir que o cadeirante participe integralmente da sociedade”, ressaltou Brum.

A reunião também teve a participação do presidente da Casa, Cassio Trogildo (PTB), além do vereador Luciano Marcantônio (PTB) e do deputado estadual Mauricio Dziedricki (PTB). No encontro, foi discutida a formação de uma frente estadual pluripartidária em defesa da acessibilidade. 

Texto: Paulo Egidio (estagiário de Jornalismo)
Edição: Marco Aurélio Marocco (reg. prof. 6062)