- Atualizada em 17/04/2017 13:51

Vereadores cobram agilidade para a redução das filas

  • Agendamento de consultas e exames na rede pública municipal de saúde. Na foto: da esq.: vereadores André Carús e Mauro Pinheiro; secretario-adjunto da SMS, Pablo Stürmer.
    Sturmer (d) disse que falta de profissionais prejudica atendimento(Foto: Leonardo Contursi/CMPA)
  • Agendamento de consultas e exames na rede pública municipal de saúde. Na foto: da esq.: vereadores José Freitas, André Carús, Mauro Pinheiro; secretario-adjunto da SMS, Pablo Stürmer, coordenador de regulação da SMS, Jorge Osório
    Carús (c) relatou reclamações sobre o agendamento de consultas(Foto: Leonardo Contursi/CMPA)

O atendimento básico de saúde e as filas de espera para a marcação de consultas especializadas e exames na rede municipal de saúde foi o tema do encontro da Comissão de Saúde e Meio Ambiente (Cosmam) da Câmara Municipal, realizado na manhã desta terça-feira (11/4). De acordo com o presidente, vereador André Carús (PMDB), a pauta, que foi tratada hoje com a presença de Pablo de Lannoy Sturmer, secretário adjunto da Saúde da Capital, foi motivada por uma série de reclamações que chegam ao âmbito da comissão.  

Carús destacou que entre os problemas relatados à Cosmam estavam a limitação de dias e horários para o agendamento de consultas nas unidades básicas, como no caso do Posto Santa Cecília, e as grandes filas registradas em outros, como o Modelo, na rua Jerônimo de Ornelas, e na Bom Jesus. O parlamentar solicitou ao Executivo que encaminhe um relatório de quais os postos da rede tem essa limitação para a marcação de atendimento básico e, também, a situação real da lista de espera para consultas especializadas e exames.

Conforme o secretário ajunto da SMS, a situação é preocupante, mas o município tem trabalhado para minimizar os efeitos da falta de profissionais para reduzir o volume de defasagem do atendimento. Também que a gestão está buscando introduzir o acolhimento dos pacientes mais graves, a partir da qualificação do maior número de UBS. Ainda que, com a implantação do Gercon, sistema elaborado pelos próprios profissionais de saúde e tecnologia da informação da prefeitura, em operação desde junho do ano passado, os usuários passaram a ter controle da sua situação na lista de espera. “Isso dá total transparência e permite ao paciente, aos profissionais e aos gestores o acompanhamento, cuja prioridade é classificada de acordo com a gravidade dos casos, descritas em protocolos iniciados no atendimento básico”, destacou o secretário.

Ele informou que, em breve, um sistema similar, o Gerint irá regular a fila das internações, outro tema que foi trazido ao debate pelos parlamentares da Cosmam, que lembraram da falta de espaço nos hospitais privados, muitas vezes motivados pelo descumprimento das metas contratualizadas com a prefeitura. O presidente da comissão anunciou que os vereadores seguirão realizando visitas às unidades e aos hospitais. Nesta quarta-feira (12/4) será a vez do HPS receber a vistoria que, após concluída, resultará em um relatório a ser encaminhado ao prefeito, à SMS e a entidades como a Abrasus e o Conselho Municipal de Saúde.

Integrante da Cosmam, o vereador José Freitas (PRB) cobrou a situação da Unidade Básica do Nonoai. Disse que lá o atendimento é péssimo e que “a continuar dessa forma, poderia fechar”. O secretário reconheceu que essa UBS é uma das que tem maior defasagem de pessoal, o que reduz a qualidade do serviço prestado aos usuários, mas que o Executivo trabalha para solucionar o problema que ocorre no Nonoai e em outras unidades, com o chamamento dos últimos aprovados no concurso do Imesf, ao todo 43 médicos, sendo 12 pediatras para o Hospital Presidente Vargas e os demais para o atendimento básico, e ainda a preparação de um novo concurso.

Mauro Pinheiro (Rede) disse que tem acompanhado com muita expectativa as ações e avanços, muitos dos quais se iniciaram no governo anterior e outros que são resultados de medidas adotadas pelo governo Marchezan. Mas recordou a promessa de campanha em relação ao término das filas e cobrou uma posição de quando isso irá acontecer. Sem uma resposta definitiva, o secretário adjunto disse que é essa a meta do governo. Que faltam recursos, mas que é possível, só pela qualificação da gestão, reduzir o déficit de atendimento em 15% a 20%.  

Participaram da mesa, além dos vereadores e do secretário adjunto Pablo de Lannoy Sturmer, o coordenador do Departamento de Regulação da SMS, Jorge Osório; a representante da Associação Brasileira em Defesa dos Usuários do Sistema Único de Saúde (Abrasus), Terezinha Borges; e a coordenadora do Conselho Municipal de Saúde (CMS), Mirtha da Rosa Zenker. A Operação Inverno, que amplia o acolhimento no atendimento das UBS, a priorização do teleagendamento para usuários idosos e a inclusão de critérios de gravidade para a saúde mental foram alguns dos tópicos abordados.

No início da reunião, os ex-secretários do Meio Ambiente Mauro Moura e Léo Bullying protocolaram documento sobre o serviço de arborização em Porto Alegre. O tema foi pauta de reunião anterior da Cosmam. 

Texto: Milton Gerson (reg. prof. 6539)
Edição: Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)