Saúde

Câmara apoia a campanha de conscientização sobre a psoríase

No dia 29 de outubro, a fachada do Legislativo de Porto Alegre será iluminada com a cor do Outubro Verde

Campanha de conscientização sobre a psoríase
Cartaz da iniciativa, que terá atividades no Brasil e no mundo(Foto: Divulgação)

A data de 29 de outubro é o Dia Mundial da Psoríase e, durante todo mês, a associação Psoríase Brasil realizará a campanha de conscientização Outubro Verde, com ações em todo o Brasil. Em Porto Alegre, a iniciativa tem o apoio da Câmara Municipal, que será iluminada com a luz verde para marcar a causa. Além da iluminação, que busca conscientizar a população para a gravidade da doença, será realizada uma exposição com dados sobre a psoríase e, no dia 29, haverá distribuição de materiais informativos sobre a psoríase e as doenças (comorbidades) que podem ser ocasionadas por ela.

A data foi determinada em 2014 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para marcar o trabalho em prol dos pacientes e a busca de políticas públicas de diagnóstico e tratamento à doença, que atinge cerca de 125 milhões de pessoas em todo o mundo. Estima-se que, no Brasil, ao menos 2% da população padeçam com a doença.

A doença 

A psoríase é uma doença inflamatória crônica da pele, sistêmica, de base genética e não contagiosa. Geralmente, aparece nos joelhos, cotovelos, unhas, mãos, pés e couro cabeludo, podendo atingir todo o corpo. Ocorre com mais incidência entre 20 e 40 anos, mas também pode se manifestar em outras faixas etárias. Pessoas com psoríase têm mais chance de desenvolver artrite psoriásica, causando mutilações e desfiguração. Diabetes, doença de Crohn, doenças cardiovasculares, obesidade e depressão são comumente diagnosticadas nos pacientes com psoríase. Para a OMS, a psoríase é um problema de saúde pública.

Campanha

O mote do Outubro Verde é alertar para as comorbidades geradas pela psoríase. Dados apontam que 30% dos pacientes com psoríase são diagnosticados com artrite psoriásica e têm 43% mais chances de apresentar acidente vascular cerebral, além de outras estatísticas de comorbidades severas. Portanto, ao se tratar a psoríase, não se previne apenas as manifestações apresentadas na pele, mas também se diminui o risco de desenvolvimento de doenças graves associadas a ela.

No Brasil 

A União das Associações de Portadores de Psoríase do Brasil é uma entidade civil sem fins lucrativos que congrega associações regionais brasileiras de pacientes com Psoríase. Criada em 2000, em Porto Alegre, a Psoríase Brasil foi oficializada em 2010 e, desde então, passou a ter representatividade nacional e internacional. A entidade tem como parceira a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e, em 2016, constituiu seu Comitê Científico, composto por médicos dermatologistas.

A Psoríase Brasil atua em todo o país e é membro de entidades internacionais como a IFPA (Federação Internacional das Associações de Psoríase), Latinapso (Rede Latino-Americana de Psoríase) e Iapo (Internacional Alliance of Patient's Organizations). A Psoríase Brasil realiza trabalho de advocacy em prol dos pacientes e pela implementação da Resolução da OMS que, em maio de 2014, reconheceu a psoríase como uma doença grave, incapacitante, não transmissível, dolorosa, desfigurante e para a qual não existe cura.

Texto: Priscila Bittencourte (reg. prof. 14806)
EDição: Claudete Barcellos (reg. prof. 6481)

 

Tópicos: psoríaseOutubro Verde