Plenário

Câmara faz homenagem aos 90 anos do Stigpoa

Movimentações no Plenário. Na foto, o vereador Engenheiro Comassetto e a presidente Mônica Leal entregam homenagem.
Darci Homem (c) e Francisco Peixoto da Silva (d) recebem o diploma entregue por Comassetto e Mônica Leal(Foto: Leonardo Contursi/CMPA)

A Câmara Municipal de Porto Alegre fez homenagem ao transcurso dos 90 anos do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Gráficas, da Comunicação Gráfica e dos Serviços Gráficos de Porto Alegre (Stigpoa) - comemorados no dia 12 de maio -, durante a sessão ordinária desta segunda-feira (13/5). Proposta pelo vereador Engenheiro Comassetto (PT) e presidida pela vereadora Mônica Leal (PP), a cerimônia contou com a presença do presidente do Stigpoa, Francisco Lázaro Peixoto da Silva, e do diretor do Sindicato, Darci Homem.

Peixoto aproveitou a oportunidade e fez alguns apontamentos não relacionados ao Stigpoa. “Esta é a Casa do Povo”, disse ele, ao sugerir que os vereadores fizessem uma viagem, no final de tarde (no horário considerado de fluxo intenso), em um ônibus na avenida Salgado Filho, no Centro Histórico. Falou que as ruas de Porto Alegre não têm nada de alegre. “As ruas são instáveis. É uma vergonha”, afirmou ao relatar que, em nome do Sindicato, trouxe essas questões pelo fato de há pouco o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) ter aumentado, enquanto, por outro lado, não há melhorias no município.

Homenagem

Acerca da homenagem, o representante agradeceu o vereador Comassetto. Lembrou de quando o Sindicato foi fundado, em 1929, e os 90 anos que, nas palavras de Peixoto, “são de luta”. “Nesta sua longa existência, o Sindicato tem feito um enfrentamento árduo.” Recordou que “já passamos por ditaduras e intervenções; pela diminuição da cultura e pela retirada de direitos”. Por fim, Peixoto enfatizou a resistência que deve ser seguida. Colocou em questão a reforma da previdência e a possibilidade de ela diminuir empregos e direitos. “Temos que ser agentes transformadores”, salientou.

Para o proponente da homenagem, vereador Engenheiro Comassetto (PT), a cerimônia é uma satisfação. “Comemorar 90 anos não é pouca coisa. São anos de trabalhos, organizações e lutas”, reforçou Comassetto. Na oportunidade, o petista fez referência ao momento em que estamos vivendo: “A revolução tecnológica empurra a indústria gráfica para substituições”, comentou. “Esta história jamais será apagada, pois, desde Gutenberg até hoje, a indústria gráfica é presente.” Por fim, o parlamentar falou que o movimento operário deve estar orgulhoso. “Parabéns aos anos de serviços prestados à capital dos gaúchos”, saudou o vereador.

Texto

Bruna Schlisting Machado (estagiária de Jornalismo)

Edição

Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)

Tópicos:indústriagráficaSitgpoa