Sessão Solene

Cel. Mário Ikeda recebe título de Cidadão de Porto Alegre

  • Sessão Solene de outorga do Título de Cidadão de Porto Alegre ao Senhor Coronel Mário Yukio Ikeda. Na foto, Coronel Mário Ikeda.
    Coronel Ikeda comandou Brigada Militar de abril de 2018 a novembro de 2019(Foto: Débora Ercolani/CMPA)
  • Sessão Solene de outorga do Título de Cidadão de Porto Alegre ao Senhor Coronel Mário Yukio Ikeda. Na foto, vereadora Mônica Leal.
    Vereadora Mônica Leal fez a saudação ao homenageado(Foto: Débora Ercolani/CMPA)

O ex-comandante da Brigada Militardo Rio Grande do Sul, coronel Mário lkeda, recebeu o título de Cidadão de Porto Alegre durante sessão solene realizada pela Câmara da Capital nesta sexta-feira (29/11). A concessão da honraria foi proposta pela Mesa Diretora do Legislativo.

A presidente da Câmara, vereadora Mônica Leal (PP), salientou o momento especial da homenagem ao Coronel Mário Ikeda, tendo em vista que o mesmo despediu-se do Comando da Brigada Militar neste mês de novembro, passando para a reserva após quase 35 anos dedicados à corporação. “Imagino que o coronel esteja tranquilo e confiante da trajetória percorrida, do dever e da missão cumprida, relembrando os acontecimentos marcantes de sua trajetória na corporação, convivendo com os resultados da colheita que fez após esses anos como policial militar, como agente da segurança pública, atividade tão nobre e tão fundamental, mas também repleta de dificuldades e desafios diários”, afirmou.

Mônica Leal explicou que o título de Cidadão de Porto Alegre é conferido a pessoas não nascidas na capital que tenham se distinguido em qualquer ramo do saber humano ou que, por sua ação, tomaram-se merecedoras de reconhecimento. “Hoje, reconhecemos este gaúcho, nascido na cidade de Guaíba, há 53 anos, casado com a Maria Letícia, pai da Rarúmi e do Yúdi, filho da dona Inês, descendente de japoneses, graduado em Políticas e Gestão de Segurança Pública”, detalhou. 

Para a presidente do Legislativo, Mário Ikeda foi um gestor que valorizou o efetivo nas ruas, sendo um agente ativo “de resgate de um tempo melhor para a Segurança Pública da Capital e do Rio Grande do Sul, quando começaram a baixar alguns índices da criminalidade, como a redução dos homicídios, furtos e roubos registrada durante o período em que Ikeda comandou a corporação, mesmo tendo tido o dissabor de ver a categoria com seus salários parcelados”, afirmou. Ela ainda destacou a presença do então comandante-geral da Brigada Militar “junto ao esforço recente do Governo do Estado e da Secretaria da Segurança, com a injeção de equipamentos e viaturas vindas da lei de incentivo à Segurança”, em uma união do empresariado e da sociedade para enfrentar a criminalidade.

Chave de ouro

Conforme o coronel Mário Ikeda, com o título de Cidadão de Porto Alegre ele “encerra a carreira com chave de ouro”. Em seu discurso, agradeceu a parceria da família, em especial da esposa, Letícia. Sobre ela, afirmou: "foi quem deu uma luz na minha vida, que me guiou e me possibilitou estar aqui”. Falou também sobre a preocupação dos familiares dos brigadianos sempre que os profissionais saem para trabalhar. 

“Me sinto na obrigação e na responsabilidade de representar todos os brigadianos. O trabalho que todo mundo vê é o do comandante. É um trabalho desgastante, que cobra muito, mas o trabalho de risco é o do soldado lá na ponta”, afirmou. O novo cidadão de Porto Alegre disse ter muito orgulho de estar no Legislativo representando a Brigada Militar, mas também de representar um descendente do Japão. Lembrou que seu pai veio para o Brasil como um agricultor sem-terra e se instalou entre Guaíba e Barra do Ribeiro, onde criou a família com dificuldade e sacrifício, “mas com amor e ensinando muitos valores”. Ao encerrar, dedicou a homenagem aos familiares, aos colegas de farda e a todos que participaram de sua trajetória.

A solenidade foi prestigiada por familiares, integrantes da Brigada Militar e representantes de diversas instituições. Compuseram a mesa da sessão solene a esposa do homenageado, Letícia Ikeda; o chefe da Casa Militar do Estado, coronel Júlio César Lopes; o secretário municipal de Segurança, Rafão Oliveira; o promotor de Justiça Luciano Vaccaro, do Ministério Público do RS; o coronel Rafael Cunha de Almeida, do Comando Militar do Sul; o major Vanderlei Luis Bernart da Ala 3; o desembargador Amilcar Macedo do Tribunal de Justiça Militar do RS; o coronel Rodrigo Mohr Picon, atual comandante-geral da Brigada Militar, e a chefe da Polícia Civil do Estado, delegada Nadine Anflor. Os vereadores Comandante Nádia (MDB), Felipe Camozzato (Novo) e Reginaldo Pujol (DEM) também acompanharam a homenagem.

Homenageado

Mario Yúkio Ikeda ingressou na Brigada Militar em 1985 e concluiu o Curso de Formação de Oficiais em 1987. Trabalhou em diferentes unidades, passando pelo 1º Batalhão de Polícia Militar, Academia de Polícia Militar, Batalhão de Operações Especiais e Estado Maior da Brigada Militar. Foi Comandante do 15º Batalhão de Polícia Militar de Canoas, participou da Força Nacional de Segurança Pública que atuou nos Jogos Pan Americanos e Pára-Pan Americanos no Rio de Janeiro e atuou na Copa das Confederações, em 2013, integrando a Secretaria Especial de Segurança de Grandes Eventos. 

Também foi gerente de Operações do Centro Integrado de Comando e Controle Regional do Estado durante a Copa do Mundo de 2014, comandante do Grupo de Ações Táticas Especiais, e comandante do Comando de Policiamento da Capital. No último período, foi subcomandante-geral da Brigada Militar, e, na sequência, comandante-geral da Brigada Militar do Estado do Rio Grande do Sul, tendo assumido o posto em 25 de abril em 2018, indicado pelo governador José lvo Sartori, e permanecido a convite do atual governador Eduardo Leite, deixando o cargo recentemente.

Texto

Ana Luiza Godoy (reg. prof. 14341)

Edição

Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)