Cultura

"Lá Vai Maria" narra a trajetória de mulher afro-indígena na V Mostra de Artes

Canto e dança contam trajetória de mulher que busca se afirmar representativamente

Show Lá Vai Maria
Encenação musical é feita por cinco mulheres em voz e percussão(Foto: Divulgação)

As Três Marias, juntamente com outras parceiras musicais, apresentam na segunda semana da V Mostra de Artes Cênicas e Música do Teatro Glênio Peres da Câmara Municipal de Porto Alegre (CMPA), em dois dias consecutivos, o show Lá Vai Maria. Com faixa etária livre, convites gratuitos e duração de 90 minutos, o espetáculo está programado para ocorrer nesta sexta-feira e sábado (16 e 17/8), às 19 horas. 

Considerando a ideia de que “Marias, somos diversas”, o show narra a trajetória de uma mulher afro-indígena que só se reconheceu e se afirmou dessa forma depois de muito tempo. Pela falta de representatividade e o silêncio da sua própria história familiar, é por meio dos cantos e danças brasileiras que a personagem aprende sobre o seu meio a partir da memória de seus bisavós. Estes ensinam os nomes dos pássaros, das árvores, das plantas e do cultivo de cada dia. 

Show

Cinco mulheres já conhecidas na cena musical gaúcha tocam, dançam e cantam um set list autoral e com algumas parcerias. Ao todo, são quase 15 composições listadas para embalar as duas noites, tais como: Licença Jongueiro Velho, de Andressa Ferreira; Pedido à Osul, de Pâmela Amaral; Iagô Laroiê, do Mestre Paraquedas; e outras. 

Produzido por Lorena Relva, a ficha técnica do espetáculo é composta por: Andressa Ferreira na voz e na percussão; Gutcha Ramil na voz, na rebeca e na percussão; Pâmela Amaro na voz, no baixo e na percussão; Thayan Martins na voz e na percussão; Wagner Lagemann como técnico de áudio; e Carol Zimmer como técnica de som. Os instrumentos de percussão somam aproximadamente nove: djembé, congas, ilú, pandeiro, alfaia, maracá, malacacheta, matracas e ganzá.

Convites

Os convites podem ser retirados a partir desta terça (13/8) até sexta-feira (16/8), das 9 horas às 18 horas, na Seção de Memorial da CMPA, limitados a dois por CPF. Se houver sobra de convites para o show de sábado, eles serão distribuídos 30 minutos antes do início do espetáculo, ou seja, a partir das 18 horas e 30 minutos do dia 17 de agosto. Para os próximos eventos, os convites serão sempre disponibilizados a partir da terça-feira anterior ao espetáculo, assim como 30 minutos antes dos eventos que forem aos sábados para os convites remanescentes. 

Programação

A V Mostra de Artes vai até o dia 7 de dezembro e conta com o total de 14 títulos de apresentação. A programação tem listada espetáculos na modalidade música, dança, teatro adulto e infantil e circo. Na sequência, às 19 horas dos dias 23 e 24 de agosto, será a vez da apresentação de dança Onde Me Sinto Plena, do Grupo Meme, dirigido por Paulo Guimarães. Acesse a agenda completa AQUI.

Teatro

O Teatro Glênio Peres fica no segundo andar da CMPA e pode ser acessado pela Avenida Loureiro da Silva, 255, bairro Centro (entrada pelo pórtico do estacionamento, situado na rua lateral à Câmara). O espaço conta com 80 assentos, acessibilidade para cadeirantes, assim como ainda disponibiliza a colocação de cadeiras extras. A Casa possui estacionamento gratuito aos visitantes. 

Mostra

Criada em 2013 pelo Legislativo da Capital, a Mostra de Artes Cênicas e Música do Teatro Glênio Peres tem atraído grande público. Desde a primeira edição, realizada em 2014, houve espetáculos de artistas e grupos celebrados, como Nei Lisboa, Tonho Crocco, Luciano Mallmann, Alemão Ronaldo, Deborah Finocchiaro, bandas Trem Imperial, Conjunto Bluegrass e Instrumental Picumã, Orquestra Villa-Lobos, Cia. Rústica de Teatro, Circo Híbrido, Transforma Cia. de Dança,  Ânima Cia. de Dança, Tablado Andaluz e Flamenco Del Puerto.

Texto

Bruna Schlisting Machado (estagiária de Jornalismo)

Edição

Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)