SOLENE

Cesar Paz é Cidadão de Porto Alegre

  • Sessão Solene de outorga do Título de Cidadão Emérito de Porto Alegre ao Senhor Cesar Fernando da Silva Paz. Na foto, Cesar Fernando da Silva Paz.
    Paz recebeu o título em cerimônia na tarde desta sexta-feira(Foto: Débora Ercolani/CMPA)
  • Sessão Solene de outorga do Título de Cidadão Emérito de Porto Alegre ao Senhor Cesar Fernando da Silva Paz. Na foto, vereador Moisés Barboza.
    Vereador Moisés Barboza (PSDB) propôs a homenagem(Foto: Débora Ercolani/CMPA)

“O diálogo é o único caminho para a transformação”, enfatizou o empreendedor serial, engenheiro, mestre em design estratégico e professor da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) Cesar Fernando da Silva Paz, que foi homenageado pela Câmara Municipal de Porto Alegre (CMPA), na tarde desta sexta-feira (13/12), com o título de Cidadão Emérito de Porto Alegre. Proposta pelo vereador Moisés Barboza (PSDB), a cerimônia, presidida por João Carlos Nedel (PP), contou com a presença de representantes do governo do estado e da Capital, e do vereador Valter Nagelstein (MDB). Assim como com familiares, sócios e amigos do homenageado, no Plenário Otávio Rocha do Legislativo.

Conforme Barboza, um dos motivos da homenagem foi o fato de que “vivemos, hoje, em um mundo e em um país complicados, de polarização política, das redes sociais e do acirramento de ânimos”. Na opinião do parlamentar, alguns porto-alegrenses, como Cesar Paz, “pensam fora da caixa e incentivam o diálogo, independente de partido ou de camiseta de time”. Por isso, registrou o proponente, a ideia da homenagem e da outorga do título “a alguém que é um incentivo para as pessoas e para o desenvolvimento da cidade”. Ainda nas palavras de Barboza, “não somente Paz está sendo agraciado, mas todos nós. Portanto: muito obrigado, Cesar”. 

Homenageado

Na tribuna, além de agradecer a todos os vereadores e, especialmente a Moisés Barboza e aos presentes, Cesar Paz comentou que não redigiu nenhum discurso. “Queria falar o que o coração mandasse. Porque, quando preparamos algo, o discurso não fica tão verdadeiro e real”. Mais que isso, como um dos integrantes do coletivo Porto Alegre Inquieta, surgido para mudar positivamente a cidade, o homenageado reforçou o seu agradecimento “a todos os inquietos” que trabalham com “sustentabilidade, diversidade e inclusão - elementos básicos de qualquer projeto de transformação”. 

Sobre o seu incentivo, Cesar Paz narrou parte da sua trajetória. Disse que retornou há quatro anos para a Capital e que, num primeiro momento, visualizou uma “cidade cinza e semidepressiva”. Consequentemente, também percebeu no município que, segundo ele, “produz cerca de 10% do conteúdo e  do conhecimento acadêmico para fora do Brasil”, havia uma oportunidade para empreender. A partir de então, Cesar mencionou a busca por modelos diferenciados e que, por meio do diálogo (uma das sua ferramentas), sustenta o pensamento crítico, a não reprodução dos mesmos modelos e o caminho para novas soluções de transformação social.

Texto

Bruna Schlisting Machado (estagiária de Jornalismo)

Edição

Marco Aurélio Marocco (reg. prof. 6062)