Comissões

Cosmam recebe secretário Stürmer para balanço da saúde

Audiência Pública para apresentação do Relatório de Gestão da Saúde do 2º Quadrimestre de 2020, por parte da Secretaria Municipal de Saúde. Na foto, secretário da Saúde, Pablo Stürmer
Pablo Stürmer apresentou dados relativos ao segundo quadrimestre do ano(Foto: Ederson Nunes/CMPA)

Em reunião virtual realizada na manhã desta terça-feira (29/09), a Comissão de Saúde e Meio Ambiente (Cosmam) da Câmara Municipal de Porto Alegre ouviu o secretário municipal de Saúde, Pablo Stürmer, que fez a apresentação do Relatório de Gestão da Saúde do segundo quadrimestre de 2020. Presidido pelo vereador José Freitas (Republicanos), o encontro ocorreu de maneira virtual na plataforma zoom e contou com a presença de 114 participantes. 

Na exposição, o secretário destacou os projetos estruturantes de sua pasta, traçando um paralelo ao enfrentamento da Covid-19 na cidade. “Chegamos à marca de 130 mil testes já realizados em 21 pontos de coleta de teste rápido. A ampliação da capacidade de testagem em agosto é superior a países da Europa, que são referência”, afirmou, ressaltando que a cidade não sofre com problemas de estoque de EPIs. 

“Nosso principal indicador é o monitoramento de leitos de UTI. Todos os pacientes internados na UTI são testados, lembrando que outras demandas de saúde não cessaram, mesmo diante da pandemia”, disse. Stürmer afirmou que a cidade teve redução significativa em óbitos totais em comparação com a série histórica, fator que atribuiu à diminuição de acidentes de trânsito e pessoas que sofrem com problemas respiratórios. “Nós fomos a única capital acima de um milhão de habitantes a ter menos óbitos em 2020 que em 2019”, relatou.  

Sobre a situação financeira da saúde de Porto Alegre, o secretário informou que o  maior aporte de financiamento ao SUS no quadrimestre segue sendo de recursos federais, totalizando mais de R$ 700 milhões; seguido pelo aporte municipal, mais de R$ 186 milhões e estadual, mais de R$ 46 milhões. “Em 2019 utilizávamos 15,27% de recursos municipais em ações e serviços públicos, dado que em 2020 subiu para 17,54%. Em relação às emendas parlamentares, a soma totaliza pouco mais de R$ 160 milhões”, disse Stürmer que destacou como um dos grandes lançamentos da pasta, o prontuário do cidadão, por meio do aplicativo Eu Faço POA. “Nessa plataforma podemos acessar o histórico de consultas, medicamento retirados, exames, bem como agendamentos de consultas”, concluiu.

Participações 

A vereadora Claudia Araújo (PSD) acompanhou a explanação e afirmou que quando escuta as apresentações do secretário diz ter a impressão de que a saúde da capital é perfeita. “Queria saber por que os resultados dos testes demoravam tanto? Chegam a 10 dias de espera. Sobre as emendas federais, todos os valores foram creditados, mas nenhum valor foi encaminhado para as indicações feitas por oficio”, comentou.

Isana Oliveira da Silva, Auditora Pública Externa do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS) afirmou que Porto Alegre é referência em termos de saúde para outros municípios e outros estados. “Trabalhamos em prol da sociedade, não buscamos apenas a economia dos recursos públicos, mas planejamento adequado e verificar como está e se está funcionando o sistema para a população”, declarou.

Alexandre Dias, representante do SIMPA disse que o que se vê no powerpoint não é a realidade que se vê na saúde. “Há dificuldades de testagem dos próprios servidores, que são abandonados pela prefeitura”, afirmou. Já Everton Borges, membro do Conselho Regional de Farmácias, parabenizou a inserção das farmácias privadas na vacinação da influenza e lembrou o pioneirismo estabelecido por POA com relação às consultas farmacêuticas. 

 

 

 

Texto

Lisie Bastos Venegas (reg. prof.13.688)

Edição

Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)