Plenário Virtual

Derrubado veto a proposta de criação do Programa Farmácia Solidária

Logística Reversa de Medicamentos.
Toneladas de medicamentos são descartadas no Rio Grande do Sul, conforme pesquisas realizadas(Foto: Divulgação)

Na tarde desta quarta-feira (7/10), o plenário da Câmara Municipal de Porto Alegre derrubou veto total do prefeito Nelson Marchezan Jr. a projeto de lei do vereador Paulo Brum (PTB), que prevê o estabelecimento do Programa Farmácia Solidária, com o objetivo de prover a necessidade de medicamentos das pessoas com deficiência e dos idosos. Entre as razões destacadas pelo prefeito para veto, estava a de que a proposta demandaria a contratação de mais profissionais da área farmacêutica.

Doação

De acordo com Brum, em função do alto preço dos medicamentos, "recomenda-se que autoridades procurem formas de amenizar o peso desse item, principalmente no orçamento das pessoas com deficiência e os idosos residentes no Município". A proposta, como explica ele, sugere o incentivo à doação das sobras de remédios não utilizados pela população, através do Programa Farmácia Solidária. "Os produtos que não puderem ser aproveitados serão incinerados, e aqueles que estiverem em perfeitas condições serão cadastrados e colocados à disposição por meio deste Programa, em local específico, para que seus beneficiários possam usufruir desses medicamentos dentro do prazo de validade".

Texto

Lisie Bastos Venegas (reg. prof. 13.688)

Edição

Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)