CULTURA

Espetáculo "Sopráveis - 15 anos de Circo Híbrido" faz plateia se divertir na Câmara

  • V Mostra de Artes Cênicas e Música - espetáculo Sopráveis - 15 anos de Circo Híbrido.
    Mostra de Artes da Câmara teve apresentação de circo nesta sexta(Foto: Débora Ercolani/CMPA)
  • V Mostra de Artes Cênicas e Música - espetáculo Sopráveis - 15 anos de Circo Híbrido.
    Crianças e adolescentes de duas escolas prestigiaram o espetáculo(Foto: Ederson Nunes/CMPA)

Estudantes de dois a 17 anos lotaram o Teatro Glênio Peres, na tarde desta sexta-feira (27/9), na Câmara Municipal de Porto Alegre (CMPA). Eles participaram e se divertiram na oportunidade de prestigiar, gratuitamente, como parte da V Mostra de Artes Cênicas e Música do teatro, o espetáculo de circo Sopráveis - 15 anos de Circo Híbrido, da Escola Circo Híbrido Arte em Movimento.

Inspirados nas suas apresentações desde 2004, quando o Circo Híbrido nasceu, a atriz, acrobata, malabarista, palhaça e diretora de produção Tainá Borges; juntamente com o ator, malabarista, palhaço, equilibrista e cenógrafo Luís Cocolichio, arrancaram risos e aplausos da plateia. Performances não apenas circenses, mas cômicas e de dança, acompanhadas da interação com o público, agitaram os cerca de 80 menores e, inclusive, os adultos que assistiam ao show.  

Instituições

“Recebemos o convite pelos Correios, nos planejamos, agendamos o transporte e aqui estamos”, disse a vice-diretora Maria da Graça Piccolo, da Escola Municipal de Ensino Infantil (Emei) Vila Elizabeth. Além disso, Maria da Graça também enfatizou a importância desses espetáculos no dia a dia das crianças, sobretudo as que ela e outras professoras guiavam - crianças de dois a quatro anos, das séries "Berçário 2" e "Maternal 1 e 2". 

Igualmente, conforme o educador social Rafael Rodrigues, 23 anos, do Instituto São Benedito, que faz parte da Rede ICM de Educação e Assistência Social, “essas saídas culturais são necessárias e realizadas, com os nossos alunos, pelo menos uma vez ao mês”. Na oportunidade, Rodrigues contou que os estudantes integram o instituto no contraturno escolar como um complemento na educação básica, infantil e média.

Texto

Bruna Schlisting Machado (estagiária de Jornalismo)

Edição

Marco Aurélio Marocco (reg. prof. 6062)