Plenário Virtual

Legislativo garante transferências do Fundo do Meio Ambiente para o tesouro

Parlamentes mantiveram veto do prefeito que colocava item entre as exceções

Presidente da CMPA, vereador Reginaldo Pujol
Vereador Reginaldo Pujol presidiu os trabalhos de modo on-line na tarde desta quarta-feira(Foto: Leonardo Contursi/CMPA)

O Legislativo de Porto Alegre manteve, na tarde desta quarta-feira (24/06), em sessão virtual, com 19 votos favoráveis e 16 contrários, Veto Parcial do prefeito Nelson Marchezan Júnior ao projeto do Executivo que, em novembro do ano passado, criou o Fundo de Reforma e Desenvolvimento Municial e autorizou o governo a reverter os saldos financeiros de fundos ativos e extintos ao Tesouro Municipal. Na justificativa do veto encaminhada aos vereadores, Marchezan Jr. explicou que a inclusão do Fundo Municipal do Meio Ambiente, no artigo 15, que tratava das exceções, por meio de emenda dos vereadores Idenir Cecchin (MDB) e Valter Nagelstein (PSD), desvirtuaria o objetivo proposto pela matéria. O objetivo do projeto, ressaltou o prefeito, foi o de buscar um ajuste na liquidez de caixa, necessário diante do rebaixamento das finanças da capital gaucha para nota C no indicador de capacidade de pagamento (Capag), do Ministério da Fazenda. No cálculo da União, conforme afirmou o prefeito, são desconsiderados da apuração das disponibilidades financeiras os recursos vinculados aos fundos.  

Leia mais:

Aprovada criação do Fundo de Reforma e Desenvolvimento

 

 

Texto

Priscila Bittencourte (reg. prof. 14806)
Milton Gerson (reg.prof. 6539)

Edição

Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)