REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Ramiro faz adesivo e dá de presente a vereadores de esquerda

“Sim aos 22% de alíquota” deveria ser usado pelos vereadores do PT, PSOL e PCdoB, entre outros, por barrarem a reforma da previdência

Ramiro Rosário: “Esse é o adesivo da esquerda de Porto Alegre, pois quando mobilizam forças contra a reforma da previdência, vocês estão defendendo os 22% de alíquota. Usem com orgulho porque é isso que vocês defendem”
Ramiro Rosário: “Esse é o adesivo da esquerda de Porto Alegre, pois quando mobilizam forças contra a reforma da previdência, vocês estão defendendo os 22% de alíquota. Usem com orgulho porque é isso que vocês defendem”

“Uma imagem vale mais que mil palavras”. Essa expressão popular de autoria do filósofo chinês Confúcio é utilizada para transmitir o poder da comunicação através das imagens. Foi com essa inspiração que o vereador Ramiro Rosário (PSDB) subiu na tribuna da Câmara Municipal, na tarde desta quarta-feira, 2, com um adesivo escrito “Sim aos 22% de alíquota”.

Conforme Ramiro, já que os partidos de esquerda têm feito força para não aprovar a reforma da previdência na Capital, o adesivo deveria ser usado pelos vereadores do PT, PSOL e PCdoB, entre outros. “Esse é o adesivo da esquerda de Porto Alegre, pois quando mobilizam forças contra a reforma da previdência, vocês estão defendendo os 22% de alíquota. Usem com orgulho porque é isso que vocês defendem”, disse, na tribuna, mostrando o adesivo.

Na segunda-feira, 31, o prefeito Sebastião Melo protocolou um projeto que aumenta as alíquotas previdenciárias de 14% para até o teto de 22%, incluindo os servidores inativos, para compensar uma eventual derrota da reforma previdenciária municipal. Para aumentar a alíquota, o governo precisa de 19 votos, e não dos 24 necessários para o projeto de alteração da previdência.  

Texto

Orestes de Andrade Jr. (reg. prof. 10.241)