Plenário Virtual

Sessão Ordinária Virtual - Lideranças / Comunicações

45ª Sessão Ordinária da 4ª Sessão Legislativa Ordinária. Debates, comunicações e ordem do dia.
Vereadora Cláudia Araújo na sessão da tarde desta quinta-feira(Foto: Elson Sempé Pedroso/CMPA)

Na tarde desta quinta-feira (3/9), em sessão ordinária virtual, vereadores e vereadoras da Câmara Municipal de Porto Alegre fizeram os seguintes pronunciamentos nos períodos de Lideranças e Comunicações:

PREVENÇÃO – Cláudia Araújo (PSD) lembrou de duas causas a serem discutidas pelos vereadores neste mês: o Setembro Verde, campanha de conscientização em prol da doação de órgãos, que, segundo ela, “é extremamente importante e pode mudar a vida de muitas famílias”; e o Setembro Amarelo, iniciativa que visa evitar os suicídios. Para a vereadora, a pandemia pode ser um fator determinante no aumento dos suicídios e é necessário trabalhar essa questão. Cláudia sugeriu iluminar a Câmara por duas semanas na cor verde e duas em amarelo, além de solicitar pauta especial em uma ou duas quintas-feiras do mês para a abordagem desses assuntos. (RF)

CHUVAS – Engº Comassetto (PT) recordou que estamos num período de chuvas e “as comunidades continuam alagadas e não encontram acolhimento na estrutura da prefeitura para seu socorro”. Citando diversas comunidades em vários pontos da cidade, as quais ficam abaixo d’água, sugeriu a criação de um comitê unificado com Defesa Civil e Corpo de Bombeiros para o atendimento dessas comunidades. Comassetto lembrou que fez pedidos para podas nas estradas do extremo sul, serviço para o qual foi alegado que não haver equipamentos. O vereador disse que há sim os equipamentos e que “o trator está abandonado em propriedade da SMAM e a roçadeira no Parque Harmonia”. Ele ainda criticou a prefeitura por estar atrasando o aluguel social de diversos cidadãos porto-alegrenses. (RF)

DOAÇÃO – João Bosco Vaz (PDT) trouxe a questão da doação de órgãos, que, segundo ele, “é uma questão recorrente na Câmara”. O vereador citou uma situação familiar em que a doação de órgãos esteve presente. “Há 40 anos nem se falava ainda em transplante. Minha mãe doou um rim para minha irmã. Minha mãe viveu até os 90 anos e minha irmã viveu 26 anos com o rim e morreu de outra situação, que não do transplante do rim”. Bosco recordou uma lei de sua autoria, que pede a colocação de cartazes na antessala das UTI’s, para incentivar os entes queridos de autorizar a doação de órgãos. “Esta lei é benéfica”, diz o vereador, apelando ao secretário da saúde pela importância desses cartazes nos hospitais. (RF)

SAÚDE – Adeli Sell (PT) falou sobre problemas na Unidade de Saúde Modelo, localizada na rua Jerônimo de Ornelas, esquina com a Av. João Pessoa. “Faltou água durante 15 horas nesse importante estabelecimento porque não tem caixa d’água. É uma vergonha”, criticou. “Banheiros estragados há mais de dois meses, atrapalhando gabinetes de atendimentos, não há condições adequadas de higienização”, denunciou ainda, e lembrou que expediu um pedido de providências e “espera medidas imediatas”. Adeli citou as emendas impositivas, recordando uma de sua autoria que beneficiaria a Unidade Básica de Saúde do Timbaúva. “1300 pessoas vieram recentemente da (UBS) Nazaré. Os dados do posto são de que haveria mais de 7000 pessoas no Timbuava, há muito mais do que isso”, disse o vereador, que registrou “a necessidade do retorno das emendas impositivas na saúde” e afirmou que tomará “as medidas cabíveis” para tal. (RF)

SAÚDE - Aldacir Oliboni (PT) trouxe para debate a questão do programa de horário estendido de atendimento em unidades de saúde da capital. “Para se consultarem nesse novo horário, das 17h às 22h, precisam retirar fichas a partir da 13h da tarde. Não muda nada, essa ideia foi uma grande mentira. As pessoas continuam enfrentando grandes filas expostas à chuva e ao frio.” O vereador também mencionou o IMESF e falou sobre a importância de valorizar e ampliar os programas de saúde da família. “O Marchezan está perseguindo os trabalhadores, terceirizando e privatizando tudo. Dessa forma, eles visam somente o lucro em cima de uma função do estado. Ao invés de incentivar nesse período de pandemia, ele só retira conquistas que já foram adquiridas.” (LMN)

 

FARROUPILHA - Márcio Bins Ely (PDT) falou sobre a sua tristeza ao ver o Parque Harmonia sem nenhum piquete montado. “Esse ano, infelizmente, não teremos o tradicional Acampamento Farroupilha, evento mundialmente conhecido e muito nobre.” Disse que esse seria o primeiro ano em que as pessoas teriam que pagar para entrar no local, por decisão do prefeito Marchezan. “Sorte dele que escapou dessa vergonha”, complementou. Ressaltou também que, em meio aos erros da atual gestão, Porto Alegre teve algumas decisões acertadas na época do Fogaça que estão sendo concluídas agora, como a obra do Pontal do Estaleiro. “Temos ali um novo cartão postal para a cidade, que por muito tempo esteve de costas para o Guaíba.” (LMN)

 

SECRETARIA - Lourdes Sprenger (MDB) apoiou a ideia da vereadora Cláudia Araújo (PSD) de iluminar a Câmara com as cores de conscientização do mês de setembro e também lembrou da luta contra o câncer infantojuvenil. Parabenizou também os biólogos pelo dia de hoje. “Temos muito envolvimento com área silvestre, e na prefeitura a melhoria deste setor carece muito. Espero que a Secretaria do Meio Ambiente (SMAM) consiga recuperar as condições do local onde os biólogos atuam e das unidades de conservação.” Sobre os animais doméstico, disse que não tem ninguém que faça o recolhimento na cidade. “O município esquece que eles tem o trabalho de recolher e acolher. As respostas que temos recebido da SMAM são passíveis de denúncia do Ministério Público.” (LMN)

 

EDUCAÇÃO - Adeli Sell (PT) falou novamente sobre a falta de respostas por parte do secretário Adriano Neves de Brito. “Nós fizemos uma petição aos órgãos fiscalizadores e vamos levar isso adiante. Já passou tempo o suficiente.” Trouxe para debate também o Sistema Córtex, que capta ilicitamente os dados de professores e crianças de até 12 anos do município. “Vamos tratar isso como um crime, e crime se paga. Isso afronta o Estatuto da Criança e do Adolescente. Mesma coisa com os dados sensíveis dos postos de saúde. Como eles são armazenados e quem tem acesso à eles?”. Para concluir, Adeli falou que Adriano é uma espécie de “E.T” em Porto Alegre, pois dirige uma secretaria sem ter nenhum trabalho pretérito a respeito da educação básica. “Isso mostra a pequenez da atual gestão.” (LMN)

INCLUSÃO - Paulo Brum (PTB)  cumprimentou a vereadora Cláudia Araújo (PSD) que pediu, através de Requerimento encaminhado à Mesa Diretora da Casa, que a sede do Legislativo Municipal seja iluminado com a cor verde no mês de setembro, em prol da doação de órgãos, e amarelo pela prevenção ao suicídio. Ele pediu ainda que os 15 dias que ficarão na cor verde seja para lembrar também sobre a Conscientização da Inclusão das Pessoas com Deficiência na Sociedade. “Uma bela iniciativa da vereadora”, reconheceu Brum. (RA)

Texto

Rian Ferreira (estagiário de Jornalismo)
Lara Moeller Nunes (estagiária de Jornalismo)
Regina Andrade (reg. prof. 8.423)

Edição

Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)